Terça, 22 Maio 2018

José Wilson Pereira

Natural de Vasantes, Aracoiaba/CE. Idade: 79 anos.

 

Casado há 55 anos com Selva Alcântara Pereira. Tem 3 filhos e 4 netas.

 

Coronel de Infantaria Pára-quedista da reserva remunerada do Exército Brasileiro. Funcionário público civil desde que passou para a reserva, há 29 anos, continua trabalhando. .

 

É Mestre em Aplicações Militares e Doutor em Aplicações, Planejamento e Estudos Militares; Bacharel e Licenciado em Geografia pela Universidade do Estado da Guanabara.

 

Foi comandante do 12º Batalhão de Infantaria, em Belo Horizonte/MG.

 

É co-autor do livro Natação Olímpica, junto com a Professora Maria Lenk.

 

Foi campeão mundial da prova de natação do Pentatlo Moderno.

 

Participou como atleta de Pentatlo Moderno das Olimpíadas de Roma, 1960 e de Tóquio, 1964; dos Jogos Pan Americanos de Chicago, 1959 e Jogos Pan Americano de São Paulo, 1963. Participou ainda dos Campeonatos Mundiais de Hershey, Pennsylvania, USA, 1959 e do México, 1962 e de vários campeonatos brasileiros e sul americanos.

 

Tem especialização em Armas Químicas, com cursos realizados na República Checa e na Suíça.

 

Mora em Brasília desde 1974, mas vai todo ano passar férias no Ceará.

 

Mantém-se em plena forma física. Diariamente faz caminhada de 4.000m, musculação na academia e natação, 1.500m.

 

José Wilson veio ao mundo numa terça-feira, às 06.00 horas da manhã, no povoado chamado Rua do Fogo, Distrito de Vasantes, Município de Aracoiaba, Ceará. Nasceu em casa, assistido por uma parteira que fez quase todos os partos de sua mãe, num total de 14. Desses, criaram-se 10, sendo 4 homens e 6 mulheres. Foi batizado na Igreja do Patrocínio, em Fortaleza, pelo Padre Nini.

 

Seus pais, José Paulo Pereira, nascido em Cascavel, em 3 de junho de 1895 e Maria de Lourdes Pereira, conhecida como Marizô, nascida em Vasantes, em 22 de fevereiro de 1907. Seus avós, José Eduardo Nobre, nascido em Morada Nova e Ana Girão Nobre, nascida em Vasantes, (Aracoiaba).

 

Em 1952, conheceu Selva, uma normalista do Colégio Farias Brito que viria a ser sua esposa e com quem vive até hoje. Após namoro e noivado, com muitos bailes na Escola de Cadete, nos clubes Ideal, Náutico, Maguarí, Ícaro e muitas matinês no Cines Diogo, Moderno e Rex, casou-se em 31 de maio de 1958, no Rio de Janeiro, na capela do Colégio Militar. Selva, nasceu em Crateús. Sua família é de Sobral. Seu avô, José Pedro de Alcântara, tinha uma banda famosa lá, formada pelos filhos. Um tio, Acácio Alcântara, era pianista muito conhecido em Sobral.

 

Em 1939, sua família mudou-se de Vasantes (Aracoiaba) para o Chorozinho, distante 64 km de Fortaleza. De lá guarda as melhores recordações de sua infância e pré-adolescência. Uma das coisas que mais o marcaram foi o Rio Choró, com uma ponte majestosa, aos seus olhos, que tinha uma placa de bronze com a inscrição: “Obra do Governo Provisório – 1932”. Essa ponte traz um mundo de recordações. Era seu divertimento. Fazia às vezes de trampolim, pois quando o rio estava cheio, a maior atração era pular da ponte, na correnteza do rio. Às vezes, buscando mais adrenalina, pedia para pular de cima da carroceria de um caminhão que por acaso parasse para ver o espetáculo.

 

Foi em Chorozinho, que chamavam simplesmente, Choró, que aprendeu as primeiras letras com a professora Lucimar, casada com o José de Almeida, vivo até hoje, com quase 100 anos de idade. A escola era constituída de uma única sala, com um quadro negro pequeno e carteiras de madeira muito precárias e pequenas também. A classeacolhia alunos de todos os níveis, desde alfabetização até aqueles que já sabiam ler e escrever e as quatro operações como se dizia, somar, diminuir, multiplicar e dividir. Quando chegou a esse nível, seu pai disse: “Esse menino tem que ir pra Fortaleza pra estudar e ser gente na vida”. E assim foi feito. Conseguiu com um compadre, Zé Cezário, um lugar para ficar e poder estudar. A casa era pequena, ficava na Rua Barão de Aratanha, 246, atrás da Igreja do Coração de Jesus. A casinha era composta de 1 quarto, sala e cozinha, ligados por um corredor. O banheiro ficava fora, num pequeno quintal. José Wilson se acomodava junto com os 4 filhos de Zé Cezário e dormia numa pequena rede, num cantinho da sala.

 

Na metade da 1ª série do Curso Ginasial da época, teve que se mudar para Recife. De lá foi transferido para o Ginásio Ibituruna, de Governador Valadares, Minas Gerais, para onde seu pai se mudara, em 1949, levando toda a família, de caminhão, numa viagem de 21 dias. Do Ginásio Ibituruna lhe ficou a figura marcante do diretor, então Padre José Maria Pires, depois muito polêmico por suas posições políticas de esquerda, conhecido como Bispo Pelé, na Paraíba.

 

Quando estava terminando a 3ª série do ginásio, voltou para Fortaleza a fim de se preparar para concurso e entrar num lugar que dava estudo de graça, e mais, comida, cama e roupa lavada. Esse lugar encantado era a Escola Preparatória de Cadetes, de Fortaleza. E assim voltou para Fortaleza, foi morar na pensão da Marica, na Rua Barão do Rio Branco, na Praça do Carmo e se matriculou no Ginásio 7 de Setembro, na 4ª série e num cursinho.

 

Concluiu o Curso Ginasial e passou no concurso de âmbito nacional, para a Escola Preparatória de Cadetes, em 1952. De lá seguiu para a Academia Militar das Agulhas Negras, AMAN, em 1954, e foi declarado Aspirante a Oficial da Arma de Infantaria, em 1956. Considerou um capricho do destino, numa turma de 203 Aspirantes de Infantaria, não ter tido nem uma vaga em unidade militar de Fortaleza. Desse modo, foi servir no Regimento Escola de Infantaria, na Vila Militar, no Rio de Janeiro. Foi graduado em Geografia, sendo bacharel e licenciado, pela Universidade do Estado da Guanabara, 1963.

 

Funcionário Público, desde que passou para a Reserva do Exército Brasileiro, desempenhou a função de Diretor de Administração no Centro de Pesquisa e Desenvolvimento para a Segurança das Comunicações, trabalhou durante cerca de 18 anos na Secretaria Nacional de Defesa Civil, onde foi Secretário Nacional e desempenhou, várias funções; foi palestrante na Escola Superior de Guerra e na Escola de Comando e Estado-Maior do Exército sobre Defesa Civil; pronunciou palestras em vários cursos no Brasil e no Exterior, como no Curso de Líderes, patrocinado pela Organização Mundial de Saúde, em Buenos Aires, Argentina; moderador de painel no Seminário sobre Gerenciamento e Resposta a Desastres, patrocinado pelo Colégio Interamericano de Defesa – CID, em Washington, USA. (O CID solicitou autorização para publicar a palestra pronunciada, na revista daquele Colégio); e como panelista e conferencista na Consulta Hemisférica de Alerta Temprana, realizada em Antigua Guatemala, Guatemala, e na Conferência Internacional de Alerta Temprana, realizada em Bonh, Alemanha.Morou em Nova Iorque, Estados Unidos, por quase 4 anos.

 

Atualmente, continua trabalhando na Presidência da República. (JWP)

 

 

 

Atividades

Visitantes

Total: 15018