Sábado, 26 Maio 2018

Fernando Fernandes Lima

Brasilia tem mais de 5 mil taxistas, com taxis próprios ou alugados. Fernando Fernandes Lima é um deles. Filho de cearenses de Uruoca , a 310,3 km de Fortaleza, 4h e 32m, itegrante da microregião de Coreaú, fronteiras com Granja,Martinópole, Moraújo e senador Sá, a 80 km de Sobral. Uruoca quer dizer “lugar onde habitam s urus”. Na rota de Uruoca estão Coreaú, Moraujo, Campanário, Granja , Camocim e Jeri.

 

 

 

Fernando é filho de Raimundo Fernandes Lima e Maria Fernandes, ambos falecidos, ele de tradicional família de Uruoca e ela de Granja.

 

 

 

Os Fernandes se concentravam em Campanário, distrito de Uruoca, onde nasceram sete dos nove irmãos, José Anastáciio, Anilva, Anolinda, Aneuda, Manuel Airton, Maria da Conceição, e Maria Francisca. Os dois restantes, Luis e Raimundo e Fernando Fernandes nasceriam em Brasilia, para onde o sr. Raimundo se mudou em maio de 1958, indo morar na vila do IAPI, no Nucleo Bandeirante, tendo inicialmente trabalhado como vendedor de laranja no Aeroporto. D. Marfia chegaria em dezembro.

 

 

 

A partir de 1959, os irmãos começaram a chegar de Uruoca e se firmaram nos negócios privados, como Maria Aneuda Maria da Conceiçao, Maria Francisca. Maria Anilva e Anolinda são do lar.

 

 

 

Fernando , aos 16 anos, em 1978, começou a trabalhar como empacotador do supermercado Belo Horizonte, em Taguatinga Norte e depois como balconista da Vanessa Calçados, também em Taguatinga Norte. De 1983 a 1986, serviu na PM do DF e em 1986 mudou-se de mala e cuia para Porto Velho para trabalhar como camioneiro, transportando combustível com seu irmão, José Anastácio. Trabalhava muito e ganhava pouco. As estradas eram horrorosas. Em1987, voltou a Brasilia indo trabalhar como taxista, alugando taxi. Logo conseguiria a permissão 2344 e a 1ª.placa do seu taxi próprio foi 0957, colocada num passat 86 modelo 87. Confessa que se deu no taxi.

 

 

 

Em 1990, casou com Silvana Cristina que fora sua primeira namorada na Igreja da Sagrada Familia em Taquatinga Norte, celebração feita pelo padre Antonio José. O casal tem duas filhas, Fernanda dos Santos Fernandes,de 20 anos, formada em Contabilidade pela UNB, e concursada da Caixa EconÕmica Federal e Barbara Fernandes Lima, de 13 anos, no 1º. Grau.

 

 

 

“O regra de ouro do taxista é simples: trabalhar e ser honesto. Adicionalmente , diz, deve ser cego surdo e mudo. Tudo pode acontecer num taxi, inclusive nada, mas o taxista deve ser muito observador com o trânsito e os passageiros A lei do taxi, diz, é como a lei do morro: não sei, não vi não conheço. Se bancar o esperto, dança”.

 

 

 

Para Fernando o melhor ponto de taxi de Brfasilia é hotel. “Geralmente são pessoas que vieram a Brasilia para participar de algum evento e estgão voltando para casa. Não é uma corrida longa do Setor Hoteleiro, pouco menos de 15 km, mas é quase uma linha reta. O pior ponto é hospital. Geralmente são pessoas que foram acidentadas , foram atendidas e medicadas e muitas vezes não dinheiro para voltar pra casa. O taxista acaba fazendo filantropia.”

 

 

 

Orgulha-se de sua profissão e sempre levou a filha, de taxi para a UNB, e sempre lhe pediu para dizer que seu pai é taxista. Um taxista que trabalha 16 horas por dia, em tempo normal. Já chegou em casa, lavou o rosto, comeu qualquer coisa e voltou para a batalha.

 

 

 

Passou alguns constrangimentos como atendeu a um chamado num hotel e era para levar para a casa uma senhora com coma alcoólica. Deram-lhe o endereço . Saiu do elevador levando a mulher pro taxi, segurando para não cair, e em casa dela pôs nas costas e entregou ao porteiro. Informou que alguém lhe pagara a corrida. Noutra oportunidade, a passageira fez um arrodeio para dizer que não tinha dinheiro nem cheque, mas que tinha ticket refeição. Indignido recebeu os tíquetes, rasgou-os a passageira prostestou; O sr. Não pode fazer isso”!

 

“Posso, são meus”. Foi também premiado com um assalto no Lago Sul. Pegou um passageiro numa parada e moço sacolu o revolver, pos na sua cabeça falou que era um assalto, entregou o pouco de dinheiro que tinha e ficou por isso mesmo.

 

 

 

Já rodou com gente famosa e autoridades como o ex-ministro da Fazenda, Marcílio Marques Moreira, as deputadas Maria do Rosário, a Secretaria dos Direitos Humanoa, e a deputada Manuela Dávila,os ministros das Comunicações, Paulo Bernardo e da Justiça, Luiz Eduardo Cardoso, bem como celebridades como Zezé de Carmargo. “Abriram a boca no taxi? Não”.

 

 

 

Ultimamente, Fernando tem um taxi alugado e uma frota de oito taxis executivos, a “BSB Carros Executivos” para viagens traslados, citytour, casamentos, comitivas, diária com motorista e prestação de serviços”.

 

 

 

Atividades

Visitantes

Total: 15018