Quinta, 24 Maio 2018

Geraldo Ananias Pinheiro

Geraldo Ananias Pinheiro (Santana do Cariri) - bancário, professor e escritor.

 

Geraldo Ananias Pinheiro nasceu em Santana do Cariri (CE), em 17 de abril de 1951. Filho de Francisco Gonçalves Pinheiro (já falecido) e Antônia Ananias Pinheiro. Aos sete anos, mudou-se, juntamente com os pais e irmãos, para as terras do avô paterno, localizadas no sítio Almécegas, zona rural do município do Crato (CE), onde, até hoje, reside sua mãe.

 

Começou a estudar um pouco tarde. Aos 10 anos, ainda era semialfabetizado. Essa constatação e a vontade aguerrida na busca do saber foram destacadas nos parágrafos iniciais de seu discurso de posse no Instituto Cultural do Cariri (ICC), em 9 de janeiro de 2009:

 

“No livro Foi Assim..., no tópico intitulado ‘A maior decepção de minha vida’, relatei que, aos dez anos de idade, morava na zona rural dessa cidade, ali pertinho, no sítio Almécegas, local onde até hoje reside minha mãe. Enfatizei que, naquele tempo, eu era praticamente analfabeto. Contei da decepção por não ter conseguido ler, a pedido de meu pai, um grande letreiro na parte superior da cabine de um caminhão misto que trafegava vagarosamente pelo local onde esperávamos um desses transportes, lá na beira da estrada de chão batido que passava pelo portão do colégio Agrícola. Lembrei que meu pai, em decorrência desse fato, morrendo de pena de mim, com um olhar tristonho e a voz embargada, assim falara: ‘Coitado de meu filho, não sabe ler!’

 

“Recordei ainda que, naquele longínquo instante, desapontado com o acontecido, havia assumido comigo mesmo o compromisso de transpor aquela barreira e, com a ajuda de Deus, não só aprenderia a ler, como escreveria coisas de algum interesse.”

 

Somente no final de 1969, aos 18 anos, portanto, concluiu o antigo curso ginasial (ensino fundamental) no colégio Diocesano do Crato. A essa época, já havia tomado gosto pelos estudos, era o primeiro aluno da classe, razão pela qual foi escolhido para orador da turma (há uma placa descerrada no citado colégio Diocesano, por ocasião do trigésimo aniversário de conclusão desse curso, registrando o feito). Em 1970, concluiu o primeiro ano científico (ensino médio) com bolsa de estudos, nesse colégio. Mesmo assim, devido a circunstâncias domésticas (família imensa, parcos recursos), teve de ir embora – inicialmente para São Paulo – objetivando emprego e prosseguimento na vida escolar. Não obtendo êxito nesses intentos, decidiu partir para a Capital da Esperança (Brasília), onde conseguiu trabalho humilde com um parente, o que lhe permitiu dar continuidade aos estudos. No primeiro semestre de 1971, foi estudar, em horário noturno, na rede pública de ensino do Distrito Federal, onde concluiu o ensino médio no CASEB, em 1972. Em 1975, passou em concurso público para o Banco do Brasil, em Brasília. Formou-se em Ciências no Centro de Ensino Unificado de Brasília, hoje denominado Centro Universitário de Brasília (UniCEUB), em 1977. Logrou Licenciatura Plena em Matemática nessa mesma instituição de ensino superior, em 1980. No ano seguinte, foi aprovado em concurso público para professor da então Fundação Educacional do Distrito Federal, onde lecionou, no período noturno, de março de 1981 a fevereiro de 1996. Formou-se Bacharel em Direito pela União Pioneira de Integração Social (UPIS), em 2004, conseguindo aprovação no Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) logo em seguida. Fez vários cursos de extensão na área.

 

É funcionário aposentado do Banco do Brasil, instituição em que exerceu os mais diversos cargos na direção-geral, em Brasília (DF). Ex-professor da Fundação Educacional do Distrito Federal. Matemático, advogado – pós-graduado em Direito Público – e escritor. É sócio efetivo-acadêmico do Instituto Cultural do Cariri, Seção Letras, Crato-CE. Exerce a atividade de assessor executivo na União Pioneira de Integração Social (UPIS), em Brasília (DF), onde trabalha, à noite, desde outubro de 1996.

 

Além de diversas matérias literárias publicadas, é também autor dos livros de contos e crônicas Foi Assim... e Réstias do Tempo e dos romances Levado ao Vento e Nos Ombros do Destino (Editora Thesaurus, 2006, 2008, 2010 e 2012, respectivamente, Brasília-DF). Conta com dois trabalhos (Chapeuzinho Encarnado e Maria da Bilha) publicados no livro No Azul Sonhado, coletânea em verso e prosa que contempla textos de 42 escritores, lançado em 2011 pelo Bureau de Serviços Gráficos (BSG) 2011, Crato (CE). Encontra-se, atualmente, escrevendo novo romance, com data prevista de lançamento para o início de 2014.

 

Casado, três filhas, um filho e um neto, reside em Brasília desde 1970. É uma pessoa religiosa, amiga, extrovertida, feliz. Seu hobby é escrever. Adora a família e é fortemente ligado às suas origens. Tem como fonte de inspiração literária a gente e as coisas de sua terra. (GAP)

 

 

 

 

 

Atividades

Visitantes

Total: 15018