SITE EM ATUALIZAÇÃO... José Palhano de Sabóia
Quinta, 16 Agosto 2018

José Palhano de Sabóia

Padre José Palhano de Sabóia (Sobral) - Deputado fundador da Casa do Ceará In memoriam

 

José Palhano de Sabóia nasceu em 07/05/1922, na cidade de Sobral, CE, tendo morrido a 17 de maio de 1982, em Fortaleza e enterrado em Sobral. Filiação: (Crateús,Ceará,1922; + Fortaleza,Ce,1982). Filho de Júlio Prisciliano de Saboia e Maria de Jesus Palhano.

 

Profissões: Advogado, Radialista e Sacerdote Católico.

 

A carreira política de Palhano foi brilhante, mas rápida. Após exercer a prefeitura, foi eleito deputado federal e sofreu cassação do mandato e dos direitos políticos, sob acusação de malversação de dinheiro público, denuncia levada ao presidente Humberto de Alencar Castelo Branco por militares da família do prefeito Cesário Barreto.

 

Segundo o site Camocimpotedehistorias.blogspot.com, na edição do Jornal O Povo, 20 e 21 de junho de 1964, p.2), o jornalista Tarcisio Holanda, informava que grupos políticos vencedores do Golpe Civil-Militar de 1964 usaram pra perseguir seus adversários - a acusação de serem contrabandistas”. Seria o caso de Padre Palhano.

 

O jornalista Lustosa da Costa, em Blog da Casa do Ceará, em novembro de 2009, publicou publicou “alguns tópicos envolvendo a fascinante personalidade de Palhano.

 

Num deles, afirma que Ralph de La Cava, “o grande brazilianist que escreveu sobre Juazeiro do padre Cícero, disse, ao ler "Sobral das cenas fortes", - livro de autoria do jornalista sobralense - que a eleição do padre para prefeito de Sobral cobriu de êxito a última campanha eleitoral da Igreja Católica do Ceará. Dotado de grande magnetismo pessoal, Palhano conquistou, primeiro o coração do bispo dom José Tupinambá da Frota. Criado pelo bispo como neto, cheio de mimos e vontades, na prefeitura brigou com todo o mundo e hostilizou publicamente colegas sacerdotes e o bispo da cidade. De fascinante personalidade, era capaz de conquistar o adversário mais renitente que se rendia a seus encantos e a seu sorriso.

 

Favorito do bispo D. José, Palhano entre o final da década de quarenta e comecinho da de cinqüenta escandalizava os contemporâneos com o atroar de possante motocicleta inglesa, o desfilar no carrão de luxo do protetor, o voar em seus dois aviões em que levava as moças da cidade e arredores para ver o céu de perto. Algumas delas lembram ainda hoje o frisson, a emoção que as dominava quando o padre, cheio de charme, sacudia, negligentemente para o ombro, a faixa que usava na cintura da batina.

Dom José Tupinambá da Frota exercia fortíssima influência sobre a cidade. Era homem de severos costumes. Surpreende que, à sua sombra, residindo com ele, no sobrado diocesano, seu "enfant gaté," Padre Palhano houvesse conquistado séria fama de Dom Juan com façanhas amorosas, cantadas em prosa e verso em jornais da capital cearense.

 

Discussão com o bispo

 

Sua posição dentro da Igreja foi marcada por altos e baixos. Tendo entrado em desacordo com o bispo Walfrido Teixeira Vieira, teve seus direitos sacerdotais suspensos, passando a partir daí a realizar procissões e missas, mesmo sem o consentimento da Diocese. As procissões partiam do centro da cidade para a gruta de Nossa Senhora de Lourdes, construída pelo padre, no bairro do Junco, aonde aconteciam concorridas missas e novenas, com total participação dos fiéis. A briga do padre com o bispo configurou-se numa sistemática troca de acusações públicas, a partir das rádios Educadora (em favor do bispo) e a Tupinambá (de propriedade do padre). Felizmente o desfecho foi a paz entre ambos, frutificada pela conscientização de que quando um não quer dois não brigam. Sabe-se que o padre Palhano foi perdoado pela Igreja e também pelo bispo. (Fonte: Sobral Online/Site Sobralcultural - Postado O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ).

 

Filiações Partidárias: UDN; PTB

 

Mandato: Deputado Federal, 1963 - 1964, CE, UDN.
Atividades Parlamentares: CÂMARA DOS DEPUTADOS:

 


COMISSÕES PERMANENTES: Educação e Cultura e Legislação

 

Social: Membro efetivo.
Mandatos Externos: Prefeito, Sobral/CE, 1959 a 1962.

 

Estudos e cursos diversos:
Fortaleza, Roma, Rio de Janeiro e Mogi das Cruzes; Ciências Jurídicas e Sociais, Fac. Cândido Mendes, Rio de Janeiro; Filosofia, Mogi das Cruzes, SP. Obras Publicadas: SABÓIA, José Palhano de. A verdade em busca da justiça. Perdas de Mandato: Mandato de Deputado Federal cassado e direitos políticos suspensos por dez anos, na legislatura 1963-1967, em face do disposto no art. 10 do Ato Institucional nº 1, de 09 de abril de 1964, expedido pelo Decreto de 13 de junho de 1964, publicado no D.O. de 13/06/1964, p. 5050.Fonte: Câmara dos Deputados - SILEG

 

 

 

Atividades

Visitantes

Total: 15018