SITE EM ATUALIZAÇÃO... João Gonçalves de Souza
Terça, 16 Outubro 2018

João Gonçalves de Souza

João Gonçalves de Souza (Lavras da Mangabeira) - Primeiro cearense Ministro Extraordinário dos Organismos Regionais In memoriam

 

O Advogado João Jacob Gonçalves,nascido em 14/05/1932 em Santa Cruz do Norte hoje Reriutaba . Lá viveu até o dia 19/05/1951. Acreditava na força da agricultura praticada na Fazenda Pontal,propriedade da família Gonçalves.

 

As boas safras passadas,a esperança no governo que assumia era o grande aval que a coisa ia melhorar. Ledo engano,embora as praticas arcaicas de agricultura familiar,o êxodo rural crescente,as lagoas e os açudes com pouca água,ainda até naquele dia não tinham abatido a esperança do moço João Jacob.

 

“As propagandas dos cigarros da Souza Cruz e as caminhonetes brancas da Sidney Ross ainda não tinham aparecido para apregoar aos quatro ventos “que “ Melhoral era melhor e não fazia Mau”. A Juriti e a Asa Branca e as demais aves de arribação,eram minguadas. O pequeno Circo Mamebe anteciparia a saída da sede do município e nem chegaria a cumprir a temporada que todo ano fazia.

 

João Jacob agüentou até a ultima hora pelas ansiosas chuvas que o velho Vicente Roque já antevia como escassas para o todo o Estado. A velha lamparina a querosene e a professora sempre ausente da escola municipal, contribuíram para desanimar os estudos de Joãozinho.

 

João Jacob teve uma despedida em que seu velho pai Jacob ao dar sua benção,profeticamente assinalava “ vai filho meu nunca esqueças os ensinamentos de sua mãe e os conselhos de seu pai”.

 

O agora João Jacob Gonçalves,embora carente das boas letras,armou-se de todos os seus documentos pessoais em dia, tornava-se responsável pelos destinos de outros vinte jovens que seguiam para Fortaleza. A estrada era carroçável e a poeira já mostrava a babreza da seca que se adivinhava.

 

A visão do poço da Draga,a ponte metálica,o prédio da Exatoria do Estado e Quartel da 10° Região Militar e os Armazéns carente dos produtos que o Ceará exportava. Era imagem que reforçava a vontade daqueles jovens dispostos a viajar para Sul.

 

O Vapor Raul Soares aportou no Mucuripe e lá se foram os destemidos cearenses que embarcaram rumo ao Rio de Janeiro,então Capital Federal.

 

No contorno do Titan suas lagrimas foram contidas porque sua decisão de vencer no sul,era mais forte. Em Macau,RN houve um grande carregamento de Sal e lá em Recife o embarque de recrutas e oficias do exercito.

 

A chegada a Capital Federal no Rio de Janeiro – Praça Mauá com a cara e a coragem foi a procura de conterrâneos que formavam uma confraria de nordestinos. Era uma irmandade verdadeira. A maior concentração era no campo de São Cristovão e se estendia da Praça Maua,Copacabana,Central do Brasil,Madureira e Caxias.

 

Os magotes de cearenses se ajuntavam em grupos – O pessoal do Cariri,da IBIAPAVA,dos Inhamus,da Uruburetama,falavam a mesma língua mas tinham formação diversificada. Treinados se tornariam cozinheiros, pedreiros,padeiros,garçons,motorista de praça,porteiros de hotéis.

 

As primeiras letras soletradas por João Jacob já não eram suficientes para vencer na vida.

 

Seu primeiro emprego foi numa confeitaria – A brasileira,começou como auxiliar de serviços gerais.

 

No Rio de Janeiro ja devidamente letrado e homem de opinião forte votou em JK.

 

Voltou a estudar sempre a noite no Internado Santo Antonio,fez exame de Admissão na Escola Publica Alberto Barth,ginasial no Educandário Rui Barbosa e colégio Antheneu Brasileiro – Atual Faculdade Celso Lisboa.

 

Nessa época já se preocupava com os problemas políticos levantados pela Juventude estudantil.Era seu companheiro de lutas, hoje advogado Agamenon Alves de Melo,principalmente nas turbulências dos anos 1968.

 

Em fevereiro de 1969,após 18 anos de Rio de Janeiro transferindo-se para Brasília no 1° ano do curso de Técnico Administrativo no Centro de Ensino Médio Elefante Branco, concluindo no final de 1973.

 

A seguir fez vestibular para a universidade Católica de Ciências Humanas transferindo- se para o CEUB foi aprovado,cursou Introdução de Ciências das Finanças e introdução a Ciência do Direito,fez estagio preparatório na Escola do Ministério colou grau em Bacharel em Ciências Jurídicas e realizou os exames da OAB/DF.

 

Diplomado em Bacharel em Administração pelo UNICEUB em Agosto de 1979.

 

Foi aprovado em concurso publico para administrador nível superior pela Escola do Serviço Publico Federal DASP e nomeado em 1/11/1985. Prestou relevantes serviços ao Sistema de Previdências Nacional e se aposentou por tempo de serviços em 20/06/1990.

 

É casada com Conceição de Maria Brito Gonçalves Maranhense de Caxias, professora pedagoga e artista Plástica.

 

Sua descendência são todos representados pelos (3) filhos brasileiros. 1° Joanisval Brito Gonçalves – servidor público do Senado Federal – Advogado, escritor e professor de Relações Internacionais 2° Joanicy Maria Brito Gonçalves de Souza,relações Publicas e Jornalismo,concursada da Embrapa 3° Joanicele de Maria Brito Gonçalves Psicóloga.

 

João Jacob Gonçalves – como Advogado atuou nas causas de Direitos de família,Sucessões Civis,Trabalhista,Direito Comercial,Penal e Criminal no DF. Ocupou o cargo de Secretario Geral da OAB,seccional de Sobradinho-DF – Participou de diversos, seminários, conferencias e outros trabalhos de vulto.

 

É membro da Augusta Loja Simbólica,Fraternidade e Justiça,

 

Sua extensa vida funcional demonstra a intensidade da fibra de cearense em busca do trabalho honesto para vencer na vida.

Da velha lamparina a querosene que iluminava suas noites em Santa Cruz do Norte,hoje Reriutaba passando todas vicissitudes aos gabinetes modernos de Brasília e atuando sempre com distinção fez amigos,afastou os indivíduos de má índole da sua extensão relação de pessoas cuja amizade cultiva a mais de 4 décadas.
Reside hoje em Sobradinho (JCSF)...1º cearense ministro Extraordinário dos Organismos Regionais In memoriam

 

Filho de Joaquim Gonçalves de Souza e de Joana Duarte Passos, nasceu João Gonçalves de Souza no Distrito de Mangabeira, Município de Lavras, aos 20 de agosto de 1913. As primeiras letras aprendeu-as na terra natal e prosseguiu os estudos no Ginásio do Crato.

 

Quando ginasiano, mais por questão de sobrevivência que de vontade, teve que abandonar os estudos por algum tempo e trabalhar como apontador de estrada de rodagem. Concluindo a escolaridade média com sacrifício, ru

 

Atividades

Visitantes

Total: 15018