Quinta, 24 Maio 2018

Maria Rejane Albuquerque Limaverde

Radialista , 1ª. Locutora/apresentadora da Voz do Brasil

Nome de guerra – Rejane Limaverde.

 

Nasceu em Crato-CE, em 13 de fevereiro de 1952, filha de Mário Soares Limaverde e Maria Tereza Albuquerque Limaverde.

 

Estudou no Ginásio Pio X até concluir o ginásio; terminou o curso Normal no colégio Santa Tereza.

 

Em 1969, trabalhou na Rádio Araripe, do Crato, apresentando o Programa Show das Dez.

 

Foi contemporânea de nomes do rádio como Eloi Teles, Lindemberg de Aquino e J. Alcides (Rádio Araripe) e Heron Aquino, Roberto Piancó e Antônio Vicelmo (Rádio Educadora).

 

Em 1970, transferiu-se para Fortaleza, onde passou a trabalhar na TV Ceará, apresentando o telejornal do meio-dia Dimensão Total, ao lado de João Ramos, Lúcio Brasileiro, Ezaclir Aragão, Oliveira Filho, Sandra Gentil entre outros nomes da comunicação à época.

 

Foi contemporânea de nomes do pioneiro e histórico teleteatro da TV Ceará como Guilherme Neto, Hidelberto Torres, Karla Peixoto, Neide Maia, Aderson Braz, entre outros.

 

Fez parte da equipe que iniciou a TV Educativa do Ceará, sob o comando do professor Carlos D’Alge.

 

Em 1978, transferiu-se para Brasília, onde trabalhou na TV Brasília, como repórter e apresentando o Jornal do Meio-Dia e o Rede Tupi de Notícias, em rede nacional.

 

Foi a primeira voz feminina na Voz do Brasil (primeira meia hora do Poder Executivo) ao lado de Álvaro Costa e Ralph Siqueira.

 

Foi locutora da Rádio Nacional FM de Brasília nos primeiros anos de implantação da emissora em Brasília.

 

Foi da equipe de radiojornalismo das Rádios Alvorada AM e Atlântida FM do Grupo RBS em Brasília.

 

Participou das campanhas pelas “Diretas Já” e da primeira campanha depois que Brasília ganhou representação política.

 

Fez parte da da equipe que implantou a primeira agência de notícias do Brasil, especializada em relações de consumo – o Jornal da Feira –, precursor do atual Código de Defesa do Consumidor.

 

Novamente locutora da Voz do Brasil pela EBN.

 

Foi da equipe do “Viva Maria” da jornalista Mara Régia.

 

Trabalhou em diversos projetos da Som e Letras, uma das primeiras agências a se dedicar inteiramente ao Rádio, sob a batuta do jornalista, também cearense, Antônio Martins. Pela Som e Letras participou como locutora e repórter da campanha que elegeu Fernando Henrique Cardoso para seu segundo mandato e do projeto Rádio Nordeste, programa dirigido às populações nordestinas sob o patrocínio do Banco do Nordeste.

 

Integrou a equipe que inaugurou a Rádio Câmara FM.

 

Trabalhou na Rádio Justiça.

 

Atualmente é titular do programa Tarde Nacional – Rádio Nacional AM de Brasília da Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

 

Aqui em Brasília nasceram sua filha – Isabel Limaverde Roriz (1982), e seu neto – Luan Limaverde Alves da Silva (2000).

 

“Brasília é minha terra por opção. Conservo as minhas raízes cearenses intocadas, sempre que posso volto à minha terra. Mas aqui também me sinto em casa. Brasília é um caso de amor único e o Cerrado é minha paixão.” (MRAL)

 

 

 

Atividades

Visitantes

Total: 15018