Acopiara, o trem, a estação, Valdizar e Tia Tica

 

Por J.BSerra e Gurgel (*)

Valdizar de Melo Brasil  nasceu em Ibicuã, distrito de Senador Pompeu,   em 15 de Agosto de 1903.

Valdizar foi um autodidata ,apenas com a instrução da época em que viveu, tinha veia poética, gostava muito de fazer livros de sonetos, palavras cruzadas, charadas, logogrifos, tendo recebido vários prêmios e por essa razão tendo sido colaborador das revistas de palavras cruzadas na época.

Ficou órfão de pai, Valter de Melo Brasil,  aos 14 anos e começou trabalhar. Viveu a infância e adolescência em Suçuarana, onde sua avó paterna, Maria Romana de Melo Brasil,  era a Agente dos Correios e Telégrafos. . Quando ele ingressou na Rede Viação Cearense-RVC . foi telegrafista e agente da Estação em Suçuarana, distrito de Senador Pompeu,  por algum tempo.

Já Francisca Gurgel Brasil nasceu em Parangaba, distrito de Fortaleza,  em um casarão na Praça da Igreja Matriz ,em 25 de Janeiro de 1904.

Conta Luiz Gurgel Brasil, primogênito: “Algumas vezes passando por lá, quando íamos sempre passear no sítio de José Gurgel, filho de Teófilo Gurgel,  lá em Maraponga, onde hoje é o DETRAN, ela nos mostrava apontando a casa onde  nasceu.  Um irmão de Vovô Henrique Gurgel do Amaral Valente, Teófilo,  era sócio na época da Siqueira Gurgel.  Esse sócio dele chamado Siqueira, deu o nome ao Bairro Siqueira .

“Nessa época papai já havia sido chefe das estações em  Iguatu, Patos/PB, Alencar, Cajazeiras, Lavras da Mangabeira e Capistrano de Abreu. Ficou viúvo de sua primeira mulher,  Maia Luiza de Oliveira Brasil,  com quatro filhos. . O mais velho tinha cinco anos Ele deixou toda criançada em Iguatu com a avó deles. Em 1935 foi chefiar a estação de Acopiara por escolha e determinação do Presidente da República  e do Ministro da Aviação e Obras Públicas.

“Foi lá que conheceu Francisca Gurgel Valente. Ela como todos os sertanejos foi como de costume olhar a passagem do trem na Estação. Chegando lá ao escutar o ruído dos aparelhos de Morse ela olhou pela janela da estação e avistou o novo Chefe manipulando Morse em uma cadência exagerada. Ficou encantada com o chefe muito bem fardado, com um impecável quepe na cabeça. Então surgiu uma conversa que apressadamente virou um casamento muito feliz. Ao se casarem, ela prontamente mandou busca toda criançada e assumiu todos como filhos de Valdizar como não podiam deixar de fazer. Sendo de origem muito católica tomou logo certas providências como a 1ª comunhão e outros procedimentos relativos aos meninos. Ela durante toda vida foi do lar, dedicadíssima ao marido e filhos. Para ajudar economicamente na educação da família, ela costurava e bordava toalhas de mesa e colchas de cama.. Faleceu em 29 de Agosto de 2000”.

Em 1936,  ela estava grávida esperando o primeiro filho, quando Valdizar foi nomeado agente da estação de Senador Pompeu. Foi em casa que assistida por uma famosa parteira de nasceu Luiz Gurgel Brasil,, o primeiro filho de uma série de sete.

Os demais filhos nasceram: Valda em Cajazeiras. Antônio, José Alfredo e Francisco em Iguatu, João Henrique, Humberto, Edmundo, Edmar, Maria de Fátima, Maria das Graças e Ricardo em Fortaleza- CE. Ricardo é filho de Antônio. A mãe de Ricardo faleceu em parto cesariano e seu avó, Tica,  adotou no dia seguinte o neto como filho.

Valdizar foi promovido de “letra” e assumiu a chefia da estação de Otávio Bonfim, bairro de Fortaleza. Logo em seguida, foi  transferido para assumir o a chefia da  Estação Central Eng, João Felipe, em Fortaleza, aspiração de todos os chefes de estação da RVC. O chefe  tinha direito uma casa grande e moderna, com hortas e jardins,  para morar com a família construída em meio quarteirão na Avenida Tristão Gonçalves nº1, vizinho ao parque ferroviário. Tinha também direito á dois ordenanças para serviços gerais. Nessa casa, Valdizar e Tica  hospedaram os familiares: irmãos, sobrinhos e outros que precisavam tratar de assuntos particulares ou passear em Fortaleza.” Eu como menino na época me lembro de Dom Newton seminarista e como Padre recém-ordenado sendo um dos hospedes importante dos que por lá passaram”, recorda.

Recorda Luiz Gurgel Brasil: “Vale apena lembrar que nas férias escolares dos filhos, Vadizar requisitava um “carro vagão especial”  para os filhos passar o mês de férias em Acopiara com os avós e tios. Nesse carro especial tinham: uma sala de refeição, banheiros completos, oito camarotes com camas, varandas e muito conforto. O carro vagão especial passava o mês inteiro no desvio de trilhos ao lado da estação, até terminar as férias. Tempo bom que não volta nunca mais.

 “O único transporte que funcionava bem na época era o trem, tanto para passageiros como para cargas variadas. Tinha vagões para transportar animais para abate,  para combustíveis, para transporte de alimentos, frutas,  para transportar lenha para usina fornecedora de energia elétrica em Fortaleza,  para transporte de calcários e outros minerais. Tinha vagões de 2ª. Classe, de 1ª.  Classe,  restaurante e também vagão especial para autoridades e pessoas ricas e trem pagador.. As pessoas mais importantes da época viajavam de trem que era praticamente o mais nobre transporte. Por essa razão e outras, o chefe da estação fazia as melhores amizades e gozava de muito prestígio profissional e social.

Na Estação João Felipe, Valdizar permaneceu no cargo por mais de 15 anos, graças aos seus bons e honestos trabalhos.

Na substituição do diretor da RVC,  Humberto Monte, por Hugo Rocha, começou haver a influencia politica no serviço público. Valdizar foi afastado da função que ocupava, não gostou,  ingressou com um pedido de licença especial em uma das três que tinha direito, por já contar com mais de 30 anos de serviço.Após apenas aos dois meses, foi chamado pelo diretor Hugo Rocha que em reconhecimento a sua trajetória profissional e por necessidade de serviços o convidou para suspender a licença e ser aceitar chefiar a Contadoria Geral da RVC. Seis meses depois , foi convidado a aceitar chefia de Pagador Geral da RVC, passando a viajar mensalmente no chamado “trem pagador” tanto na linha Norte- Fortaleza-Sobral como na linha Sul, Fortaleza-Crato. Valdizar chegou  ao fim de sua carreira como Agente de Estação Classe Letra G. e aposentou-se com 40 anos de serviço. enquadrado no cargo de Pagador da R.V.C. 

Todas as promoções e nomeações dele foram assinadas por Washington  Luiz, Getúlio Vargas e pelos Ministros da Aviação e Obras Públicas.

 Atendendo ao convite do Engenheiro Dr. Calos Oliveira, da RVC,  e candidato á deputado federal, aceitou se candidatar á deputado estadual tendo sido eleito primeiro suplente mais votado, mas não assumiu.. Ao falecer , em 10 de Novembro de 1972, minutos antes ele falou que ia partir sentindo muita dor física e muitas saudades dos amigos, livros e família.

 

MOMENTO DE ALEGRIA DE VALDIZAR DE MELO BRASIL:

No final da década de 40, ele chegou em casa, após ao trabalho, e  vibrando de alegria falou para minha mãe que Getúlio Vargas havia  concedido um abono de natal no valor de m 0,5%. Nunca me esqueci da alegria. Não havia inflação. Ou  tempo bom!

MOMENTO DE GRANDE TRISTEZA:

No início da década de 50,um colega pediu para ele ser fiador de umas portas para completar a construção  de sua casa. O colega não pagou o compromisso na serraria. Ele com muita dificuldade cumpriu com o compromisso e até chorou  mais pagou mesmo, para manter seu nome limpo.

 

* JB Serra e Gurgel (Acopiara) jornalista e escritor, sobrinho de Francisca Gurgel Brasil, Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Não sei se há necessidade. Receba como informação. O meu avô paterno chamava-se Antônio José de Melo. Papai  tinha dois irmãos: Valter de Melo Brasil “Chefe de Trem” e Antônio de Melo Brasil, “Agente de Estação”. Tio Antônio deixou a Rede Viação Cearense e ingressou como telegrafista do Departamento de Correios e Telégrafos em São Paulo, onde se tornou  Diretor Geral.

Papai aos dezoito anos de idade, quando viajava  em um Trole Motor  de Suçuarana para Iguatu, á serviço, sofreu um grande acidente. O Trole virou e uma corrente de aço seccionou todo o abdome  dele ficando inteira apenas a coluna. A cicatriz que ele carregou durante toda vida, impressionava a qualquer médico  por mais estoico que fosse. Viveu graças a milagre de N.S.DAS DÔRES. Diga-se passagem na época ainda não tinham os antibióticos. Usava-se solução de ácido fênico(fenol) e ele se deitava em folhas de bananeiras para evitar escaras.

Depois tem mais.

Abraços,

 

--

 

Descendentes de Francisca Gurgel Brasil e Valdizar Melo Brasil

12.F – Francisca Gurgel Brasil (Parangaba/CE) (25/01/1908- 07/05/2000) Do lar (In memoriam)

C – Valdizar Melo Brasil (Sussuarana-município de Iguatu). (15/08/1903-11/11/1973) ex-Chefe da estação RVC de Acopiara, Otávio Bonfim e Eng. João Felipe (In memoriam)

78.N – Luiz Gurgel Brasil (Senador Pompeu/CE) - Coronel RR da Polícia Militar do Estado do Ceará e Bioquímico

C – Maria Nilma Coêlho Brasil (Fortaleza) Analista Clínica (In memoriam)

312.B – Valdizar Coêlho Brasil (Fortaleza) Aeronauta

313.B – Kelly Coêlho Brasil (Fortaleza) Advogada

C – Elias Ribeiro Vasconcelos Filho - Empresário de transportes

79.N – João Henrique Gurgel Brasil (07/03/1938-11/05/2004) - Coronel da RR da Polícia Militar do Estado do Piauí – Graduado em Administração, Letras, Geografia, Curso Superior na Academia Internacional de Polícia, em Washington, EUA (In memoriam)

C – Aleuda Calixto Brasil (Acopiara) - Graduada em Letras e FuncionáriaPública da PM do Piauí

314.B – Kátia Regina Calixto (Teresina/PI) Graduada em Letras e Administração e Professora Universitária em Teresina-PI.

315.B – Raphael Calixto Brasil (Teresina/PI) Advogado

80.N – Humberto Gurgel Brasil - Comerciante, aposentado

C – Maria Conceição Cardoso Brasil (Sítios Novos-Município de Caucaia-CE)- Comerciante (In memoriam)

316.B – Humberto Cardoso Brasil (Fortaleza) Arquiteto e Analista de Sistemas

317.B – Francisca Wladia Cardoso Brasil (Fortaleza) Contadora

C – Antônio de Barros Serra (Fortaleza) Analista de Sistemas

586.Tr – Alexandra Brasil Serra (Fortaleza) Estudande de Medicina

587.Tr – Astolfo Wagner Brasil Serra (Fortaleza)

81.N – Edmundo Gurgel Brasil - Aeronauta, piloto de linha aérea, instrutor de pilotagem, teólogo, pós graduado em Teologia Latino americana, pastor evangélico da Assembléia de Deus

C – Ana Maria de Oliveira Brasil - filósofa, Pós- Graduada em Filosofia

318.B – Ana Cristhina de Oliveira Brasil (Fortaleza) Fisioterapeuta. Integrante do Conselho de Fisioterapeutas do Ceará, mestre em Saúde Pública, professora da Unifor, ex-conselheira do Conselho Nacional de Saúde, suplente de vereadora em Fortaleza.

319.B – Ana Elizabeth de Oliveira Brasil (Fortaleza)- Pedagoga, Funcionária Pública Federal do TRT, Pós-graduada pela Unifor

588.Tr – Carolina Beatriz Brasil Martins (Fortaleza) vestibulanda

320.B – Marcus Vinicius de Oliveira Brasil (Fortaleza) – Graduado em Informática, com mestrado em empreendedorismo, professor da UFC, doutorando da Unifor, teólogo pastor evangélico.

C – Maria do Socorro Vasconcelos Brasil - Do lar

589.Tr – Marcus Vinicius de Oliveira Brasil Filho

590.Tr – João Gabriel Vasconcelos Brasil

82.N – Edmar Gurgel Brasil - Empresário

C – Ivete Canito Brasil - Empresária

321.B – Ivelise Regina Canito Brasil (Fortaleza) Médica, especialista em transplante de fígado

322.B –Edmar Canito Brasil Empresário - Administrador de Empresas

C – Glenda Leitão Brasil Empresária - Administradora de Empresas

591.Tr – Edmar Gurgel Brasil Neto

592.Tr – João Marcelo Leitão Brasil

593.Tr – Maria Júlia Brasil

594.Tr – Cláudia Irene Canito Brasil - Acadêmica de Medicina (In memoriam)

83.N – Maria das Graças Gurgel Brasil (Fortaleza) Bioquímica, Divorciada

323.B – João Paulo Diógenes Parente (Rio de Janeiro/RJ) – Médico Psiquiatra da Aeronáutica

324.B – José Inácio Diógenes Parente - Psicólogo (idem)

325.B – Paula Diógenes Parente - Cirurgiã Dentista (Fortaleza- -CE)

595.Tr – Felinto Pinheiro - Cirurgião Dentista

596.Tr – Alice Parente Pinheiro (Fortaleza CE)

84.N – Maria de Fátima Gurgel Brasil - (Fortaleza) (16/03/1950) Funcionária Pública Federal, Aposentada-Divorciada

D – Wilker Gurgel Ibiapina - Empresário (Fortaleza) 01/07/1976

326.B – Luizemberga Barbosa Gurgel (Fortaleza) (20/07/1971)- Enfermeira

Tr.597 Gabriela Bezerra Gurgel (Fortaleza) (28/11/2006)

327.B – Camila Gurgel Ibiapina – (Fortaleza) (27/06/1980) Jornalista e Radialista

328.B – Igor Gurgel Ibiapina (Fortaleza) (28/05/1982) Médico Veterinário

C Mariana Machado Ibiapina (Fortaleza) (28/05/1982)- Médica Veterinária

598.Tr Beatriz Machado Ibiapina (Fortaleza) (05/07/2010)

Joomla templates by a4joomla