Chamava-se Lages, denominação decorrente do terreno pedregoso, o sítio ocupado pela família Pereira da Silva, Bernardino, José, Ernesto, João, Alfredo e Pedro, vindos de Jucás, por volta de 1865. Bernardino das Lages, como ficou conhecido, foi casado Maria Senhorinha do Espírito Santo, era o chefe do clã, que teve ainda dois líderes de destaque: José Pereira da Silva (Zé das Lages) Ernesto Pereira da Silva (Ernesto das Lages). A área primeiro foi subordinada ao município de Icó e a partir de 1853 à povoação à vila de Telha. Em 1854, a Vila de Telha foi elevada à cidade e em 1883 passou a denominar-se Iguatu.
       A economia era essencialmente agrícola e pecuária de subsistência.
       Henrique Gurgel Valente chegou a Lages, em 1908, como fornecedor de gêneros alimentícios aos trabalhadores que trabalhavam na Estrada de Ferro de Baturité, tendo adquirido, em 1910, dos descendentes de Bernardino Pereira da Silva, Bernardino das Lages, uma gleba de terra, com inicio na então Rua dos Dodôs até confinar com a propriedade dos Moreiras. No alto, construiu uma casa mais tarde denominada de “casa do Vovó do Rio”, ficando à margem do Rio Quincoê.
       Também em 1908 chegou a Acopiara o farmacêutico Celso Oliveira Castro, vindo de Icó.
       Francisco Guilherme Holanda Lima, vindo de Quixeramobim, Antônio Henrique da Silva, (Seu Tó) e Julio Elpídio da Silva (Julio Tó), ambos de Senador Pompeu, chegaram a Lages em 1910, José Marques de Oliveira, Cazuzinha, em 1914, Pedro Alves de Olivbeira e José Alves de Oliveira, em 1917, João Holanda Lima e Julio Holanda Lima, em 1932 e Miguel Galdino de Oliveira, em 1940.
       O distrito de Lages foi criado em 1908, sendo intendente de Iguatu o coronel Belisário Cícero Alexandrino e presidente do Estado, Antonio Pinto Nogueira Aciolly.
       A estação ferroviária de Lages foi inaugurada em 1910, no km 366, a partir de Fortaleza.
       Os Gurgel Valente e a Política.
       Foram vereadores em Acopiara:
       Henrique Gurgel Filho (1922); Nestor Holanda Gurgel (1947), Francisco Gurgel Valente (1950), Henrique Gurgel Neto (1962) Luiz Gurgel Guilherme (1970 , 1972 e 1976) , Humberto Alves Gurgel (1982, 1988, 1992, 1996 e 2000) e Maria Simone Félix Gurgel (2000 e 2004).
       Esposa de prefeitos:
       Adelaide Gurgel Nunes, casada com Alfredo Nunes de Melo (25/03/1955-24/03/1959); Maria Auristela Gurgel
       Teixeira, casada com Manoel Edmilson Teixeira (31/01/1971 a 30/01/1973), Suzana Gurgel do Vale, casada com Antonio Gaspar do Vale (31/01/1983-31/12/1988), Maria Heloísa Holanda de Albuquerque, casada com João Uchôa de Albuquerque (31/01/1977-30/01/1983 e 01/01/1989-31/12/1992), Rosemari Holanda Gurgel Almeida, casada com Antonio Almeida Neto (01/01/1993-31/12/1996) (01/01/2005-31/12/2008).
       Prefeita:
       Sheila Regina de Albuquerque Diniz, filha de Maria Heloisa Holanda de Albuquerque e João Uchoa de Albuquerque,(01/01/2001-31/12/2004).
       Deputada Estadual Tânia de Fátima Gurgel Nobre (2002-2006)

Joomla templates by a4joomla